Conta de luz pode subir até 16% a curto prazo com a iminente privatização da estatal
Isac Nóbrega/PR
Conta de luz pode subir até 16% a curto prazo com a iminente privatização da estatal

O Coletivo Nacional dos Eletricitários, que reúne empregados da Eletrobrás, alertou aos consumidores em folder distribuído por whatsapp e redes sociais que a conta de luz pode subir até 16% a curto prazo com a iminente privatização da estatal, que fornece hoje 50% da energia consumida no Brasil.

Explica: A venda abrange 15 grandes usinas espalhadas pelo País, que vendem a energia entre R$ 40 e R$ 60 o MegaWatt Hora (MWH), enquanto no mercado livre os preços do MWH variam de R$ 200 a R$ 800 – tabela que deve ser seguida pelo novo concessionário privado, se não houver regulação federal.

Ainda destacam que a empresa é superavitária em bilhões de reais/ano, sem prejuízos, o que não justificaria vendê-la em prol de lucro.

Um detalhe citado é que a Eletrobrás administra 47 barragens hídricas nestas usinas (algumas têm 60 anos), com fiscalização rigorosa e sem incidentes de rompimento, como no caso de mineradoras.

Já o Governo federal , de sua parte, prevê a capitalização imediata de R$ 16 bilhões para o Tesouro, e enxugamento na folha salarial federal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários