feminicídio
Agência Brasil
Feminicídio

O Monitoramento “Um vírus e duas guerras”, do instituto AzMina e outras mídias independentes, revela que o feminicídio anda tão em alta quanto os números do coronavírus Brasil adentro. Desde o início do confinamento, em março, uma mulher é morta a cada 9 horas. Pelos dados oficiais.

Foram 497 feminicídios de março a agosto em 19 Estados e no Distrito Federal. Mas houve quedas significativas dos registros em algumas regiões. O DF contabilizou 56% a menos, e o Rio de Janeiro, 17% (estão entre os 12 Estados que registraram recuo). São Paulo (+ 3%) foi um dos 7 Estados em que casos aumentaram. 

    Veja Também

      Mostrar mais