Ricardo Sales arrow-options
Agência Brasil
Ricardo Sales

O Ministério do Meio Ambiente nega que as Forças Armadas tenham recusado apoio às operações de fiscalização de servidores do Ibama e do IBMBio na Amazônia. Segundo a pasta, em ofício (9106/19) encaminhado à Câmara, a integração das ações realizadas pelos órgãos e as forças de segurança foi “a melhor possível em todos os níveis e setores”.

No ano passado, servidores da coordenação de operações de fiscalização do Ibama relataram, em documento interno, que comandos militares se recusaram a prestar apoio em três operações contra o garimpo ilegal na Amazônia.

O documento assinado pelo ministro Ricardo Salles, ao qual a Coluna teve acesso, cita que foram realizadas, em 2019, 11 operações do Ibama e 4 do ICMBio – todas “com o apoio das Forças Armadas”.

A Operação Verde Brasil, diz o ofício, empregou 9772 militares e 1065 servidores de agências (Ibama, ICMBio e Força Nacional). 

A fiscalização resultou na destruição de 45 acampamentos clandestinos e multas que somaram mais de R$ 141 milhões, segundo o ministro do Meio Ambiente. O documento não detalha qual foi o destino dos maquinários apreendidos.  

    Veja Também

      Mostrar mais