Enquanto a coleta de assinaturas para a criação do Aliança para o Brasil se arrasta, o presidente Jair Bolsonaro voltou a conversar com caciques dos partidos Patriota e Republicanos.

Aliança Pelo Brasil arrow-options
Agência Brasil
Aliança Pelo Brasil

Apesar do apoio de empresários, militares e igrejas, além de ampla campanha nas redes sociais, o Aliança conseguiu até agora cerca de 110 mil assinaturas; precisa de 500 mil para o registro da legenda na Justiça Eleitoral. O presidente do Patriota, Adilson Barroso, teve audiência ontem com o presidente e parlamentares do Republicanos têm frequentado o Palácio do Planalto nos últimos dias.

O teor das conversas é o mesmo: os portas das legendas estão abertas para uma possível filiação, mesmo que temporária, do presidente Jair Bolsonaro e do grupo de deputados que deixaram o PSL.

O Conselho Nacional de Justiça negou pedido da oposição para interromper filiações ao Aliança pelo Brasil. O corregedor do CNJ, ministro Humberto Martins, rejeitou a alegação de que haveria “apoio ilegal” de cartórios no recolhimento de assinaturas.

    Veja Também

      Mostrar mais