O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Cidadania, o médico Osmar Terra, comemoram discretamente o fato de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária não liberar o plantio de cannabis sativa para fabricação de canabidiol no Brasil. Mas a turma do andar de cima se esqueceu dos pobres.

SUS
Agência Brasil
SUS

E os laboratórios estrangeiros que vão vender nas farmácias agradecem. O canabidiol, vendido em diferentes  medicamentos com efeito eficaz para tratamentos esclerose e epilepsia, entre outras doenças, chegará ao Brasil a R$ 2.000, por baixo. Tem gente que gasta o triplo desse valor por mês.

A Anvisa toca nos próximos meses mais dois processos, ainda, para o canabidiol enfim ir para as prateleiras. Um deles, a autorização para os importadores. Em outro, laboratórios pedirão à Conitec – Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS autorização para propor a venda para o Ministério da Saúde - SUS

Conforme a Coluna apurou, a Anvisa já tem uma lista de medicamentos à base de canabidiol à qual vai dar prioridade na liberação do comércio.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários