O recém-empossado Davi Barreto, um dos diretores da Agência Nacional de Transportes Terrestres, entrou na pista mostrando a que veio. Revogou um caminhão de atos considerados suspeitos do Superintendente de Transporte de Passageiros da ANTT, João Paulo Souza. Barreto ganhou o respeito dos servidores de carreira da agência.

Estradas
Agência Brasil
Estradas

Mas tem mais gente nessa pista. E com buzinaço na pressão. A Associação Nacional das Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiro (ANATRIP) foi ao STF questionar o ato do diretor e as normas da ANTT. Alega, acredite, que a abertura de mercado prejudicará usuários, idosos, deficientes. Isso, a concorrência ‘prejudica’.
Um detalhe. Há, nos bastidores, apontamentos de que essas empresas signatárias da ANATRIP possuem centenas de multas por má prestação de serviços.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários