Por: Walmor Parente

Manchas de óleo
Agência Brasil

Manchas de óleo

A Marinha destacou uma tropa para tentar, sem sucesso até agora, detectar e impedir o avanço das manchas de óleo no litoral brasileiro. Em documento (Ofício 34580) encaminhado à Câmara dos Deputados, ao qual a Coluna teve acesso, a informação é de que, nos últimos três meses, foram mais de 3 mil militares de “56 Organizações Militares”, distribuídos em 20 navios, dois helicópteros, dois grupamentos de fuzileiros e 28 equipes de inspeção naval.

“Apesar de todos os esforços”, pontua o documento, “há grande dificuldade para impedir o avanço do óleo, uma vez que seu movimento é influenciado pelas correntes marítimas . . . o que dificulta sua prévia detecção”.

O documento garante que a Marinha atua no combate ao desastre desde o dia 2 de setembro, quando as primeiras manchas de óleo chegaram ao litoral nordestino.

A previsão é de que são 40 mil toneladas de óleo à deriva, desprendidos de bloco em alto mar, e que não vão parar de chegar nas mesmas praias nos próximos meses.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários