Tamanho do texto

Suspeita surgiu pelo aumento dos gastos secretos protegidos por lei

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, garante que não há irregularidades no uso de cartões corporativos por oficiais da pasta, diante do notório aumento dos gastos secretos protegidos por lei.

General Fernando arrow-options
Agência Brasil
General Fernando

Em documento encaminhado à Câmara dos Deputados (Ofício 32500), ao qual a Coluna teve acesso, Azevedo justifica algumas despesas –compra de passagens áreas, entre elas – como “imprescindíveis às atividades desenvolvidas pelo Exército na capacitação e aperfeiçoamento de pessoal”. De janeiro a setembro, segundo o ministro, foram gastos quase R$ 325 mil em diárias e passagens.

Azevedo explica ainda que o coronel Alessandro Martins, “Ordenador de Despesas”, não é o “beneficiário das passagens aéreas adquiridas pelo cartão corporativo”.