undefined
Reprodução
A senhora japonesa Sumiko Iwamura se tornou DJ depois de ser responsável pela playlist para o aniversário de seu filho

Você já planejou o que vai estar fazendo aos 82 anos? Ainda não parou para pensar? Pois deveria. Afinal, o aumento da idade da população mundial é um fato irrefutável, graças aos avanços da ciência e da infraestrutura. Vejamos o caso do Japão, país onde mais de 25% da população têm mais de 65 anos. Por lá, os idosos dão verdadeiras aulas de como podemos aproveitar a vida até o talo.

Leia também: Ford cria berço para "enganar" bebês que só conseguem dormir no carro dos pais

 Sumiko Iwamura, uma simpática vovó de 82 anos de idade , é um personagem para lá de interessante nessa história. Há pouco mais de uma década, ela descobriu que o segredo para a sua felicidade estava por trás das pick-ups. Depois de fazer cursos e aprender a pilotar as carrapetas, a octagenária é hoje uma das DJs mais bombadas do club DecabarZ, em Tóquio.

undefined
Reprodução
Perto dos 70 anos, Sumiko descobriu que sua felicidade estava nas pick-ups, então fez cursos e se tornou a DJ Sumirock

 Tudo começou em uma festa de aniversário do filho de Sumiko, na qual ela teve a missão de selecionar a trilha sonora. Um dos convidados da balada era um produtor de eventos francês, que acabou chamando-a para tocar em outros lugares. Alguns anos mais tarde, ela ganhou até mesmo um nome artístico: DJ Sumirock.

Leia também: Veterano de guerra norte-americano é exemplo de superação para amputados

undefined
Reprodução
Seu som é um mix de techno, jazz música francesa e clássica, mas seu setlist costuma começar com o tema de "Astro Boy"

 Em entrevista à agência de notícias Reuters, a japonesa disse que seu som é essencialmente um mix de techno, jazz, canções francesas e música clássica. Geralmente, ela abre seu set com o tema de “Astro Boy”, um anime clássico. A DJ Sumirock ainda conta que o amor pela música surgiu graças à influência de seu pai, um baterista de jazz – profissão perigosa à época da Segunda Guerra Mundial. Durante o conflito, ela costumava abafar o gramofone da família com almofadas para que os vizinhos não ouvissem as músicas norte-americanas.

undefined
Reprodução
Além de ser atração em balada de Tóquio, Sumiko continua trabalhando na cozinha do restaurante de sua família

 E o mais incrível é que Sumiko leva uma vida dupla, já que, durante o dia, continua a cozinhar no restaurante da família. “Os resultados podem ser vistos imediatamente nos meus dois trabalhos. Basta olhar para o rosto do cliente para saber se a comida que você fez está gostosa. Se um DJ é bom, todo mundo vai dançar feliz na pista”, resumiu a japonesa.

Leia também: Como um ciclista de 105 anos está fazendo a ciência rever os limites humanos

 E, para provar que idade não é empecilho para nada, muito menos para sonhar, a DJ Sumirock conta que, em breve, espera mostrar seu som em Nova York. Quem sabe ela não dá uma passadinha por aqui também. Veja (e ouça) a DJ Sumirock em ação:


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários