Líder do Vox de Espanha, Santiago Abascal, a líder da Fratelli de Italia, Giorgia Meloni e o líder do Chega de Portugal, André Ventura.
Divulgação
Líder do Vox de Espanha, Santiago Abascal, a líder da Fratelli de Italia, Giorgia Meloni e o líder do Chega de Portugal, André Ventura.

"...e Jônatas e Davi fizeram Aliança..." 1 Samuel 18:3.

A Aliança entre o VOX e o CHEGA não gostou da imprensa progressista, que tentou mais uma vez distorcer uma mensagem lançada a partir das redes sociais da formação liderada por Santiago Abascal para tentar criar uma situação frágil entre o partido espanhol e o partido português.

Foi no passado dia 24 de Setembro que o Chega e o Vox assinaram na capital espanhola a "Carta de Madrid ", em que André Ventura dá como o início de uma Aliança de forças para uma "uma luta civilizacional ". "Esta Carta de Madrid representa a Aliança de duas forças políticas que querem ser Governo (...), mas ao mesmo tempo têm objectivos internacionais claros", descreveu o Presidente do Chega em conferência de imprensa. Será um compromisso político, uma Aliança que começa nos respectivos países e se estende à União Europeia.

Desde a formação ( Carta de Madrid) e a consolidação da Aliança entre o Partido Vox de Santiago Abascal e o Partido Chega de André Ventura a imprensa em Espanha como também em Portugal têm unido esforços para tentar desestabilizar e inquinar a união do Vox com o Chega.

Na imagem, publicada por ocasião do Dia Hispânico, aparece a bandeira do Reino de Portugal, bem como a bandeira da Cruz da Borgonha, e o mapa da Monarquia Hispânica. Da VOX destacaram a importância de Portugal na história e na sua irmandade com Espanha, e assinalaram que "é uma tentativa grosseira de travar uma aliança sólida entre dois partidos irmãos que denunciam os excessos do socialismo em Espanha e em Portugal", e que estão conseguindo mobilizar milhares de pessoas em toda a Iberosfera contra o avanço do comunismo.

André Ventura esteve presente no passado domingo no 'Viva 21', festival organizado pela VOX com o objetivo de reivindicar a diversidade de Espanha e apresentar a 'Agenda Espanha' contra a Agenda 2030 dos partidos globalistas seguidores das doutrinas de George Soros, entre outros...

O dirigente português apreciou o “trabalho incrível” dos VOX em Espanha e sublinhou que também em Portugal «sofrem a terrível ameaça socialista sobre as liberdades, a economia e o desenvolvimento». "Juntos, temos que derrotar o socialismo." Assim, destacou que “Espanha e Portugal” decidiram estreitar laços porque “existe uma ameaça real para as nossas sociedades”, reiterou que o VOX e o CHEGA têm em comum a defesa da liberdade, legalidade, tradições, família, etc. , e previu que Santiago Abascal será presidente do Governo da Espanha e em toda a Europa haverá uma "luz forte" na defesa dos princípios que compartilham.

André Ventura do Chega, no Congresso do Vox em Espanha
Reprodução
André Ventura do Chega, no Congresso do Vox em Espanha

Santiago Abascal apoiou André Ventura em setembro passado antes das eleições municipais em Portugal e agradeceu-lhe a sua adesão à ‘Carta de Madrid’ em defesa da liberdade da Iberosfera. “É uma honra ter André Ventura nesta Aliança contra o comunismo”, acrescentou.

Leia Também

No seu discurso na cerimónia de encerramento da campanha do CHEGA, Abascal afirmou que Espanha e Portugal encontraram no passado aquele projecto comum para além do Atlântico, “construindo novas nações, trazendo fé, línguas e civilização ...”. «Espanha e Portugal são duas nações gloriosas, mas só alcançaram a glória quando souberam ter um projecto comum, é o que temos de saber fazer hoje (…), temos de enfrentar as ameaças que voltamos a enfrentar conjuntamente , temos que saber parar o comunismo na Iberosfera, o socialismo, o marxismo cultural, a Espanha e Portugal têm muito a dizer na Europa porque são a ponte com a Europa ”, afirmou Santiago Abascal.

Entretanto depois do ocorrido por ocasião do Dia da Hispanidade, o líder do Chega salientou que, actualmente, a situação é diferente, “porque há uma relação institucional” entre os dois partidos – o líder do Chega esteve em Madrid, onde discursou num evento do Vox –, André Ventura afirmou que, neste caso, “não há nenhuma questão de anexação nem nenhuma questão de subtracção do território”, contrariamente ao que aconteceu há um ano.
“Trata-se de um período histórico detalhado, mas que podia ter sido evitado, devia ter sido evitado, nomeadamente porque é sabido historicamente que há uma sensibilidade muito forte entre Portugal e Espanha” sobre este assunto, indicou.

Nesse sentido, o presidente do Chega afirmou que está a tentar “saber o que se passou e como é que se passou e, percebidas essas intenções”, exigirá “naturalmente que seja retirada essa imagem da circulação e que o Vox não volte a apadrinhar situações destas, independentemente da sua natureza histórica”.

Ambos os partidos, Vox e o Chega, têm o princípio de, Deus, Pátria e Família.

E quanto aos devotos do "jornalixo " português, fica aqui uma deixa..., o Vox e o ( Carta de Madrid) Chega vieram para ficar.

Davide Pereira. Ativista Evangélico, Investigador do Observatório OCTARY, Madrid. Conselheiro Político.
Divulgação

Davide Pereira. Ativista Evangélico, Investigador do Observatório OCTARY, Madrid. Conselheiro Político.

Davide Pereira. Helsínquia, Finlândia.

Activista Evangélico. Investigador do Observatório OCTARY. Madrid. Conselheiro Político.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários