O presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), que comandará esta semana a votação do relatório sobre a segunda denúncia contra Michel Temer, classifica como “equivocado” o dispositivo constitucional que determina à Câmara aprovar ou rejeitar a abertura de investigação contra presidentes da República.

Em áudio obtido pela Coluna, Pacheco afirma: “Acho que não deveria existir (o dispositivo).

Havendo indício de autoria, era o caso de o STF, órgão competente, receber ou rejeitar a denúncia. Talvez sobre afastamento, teria que pedir autorização da Câmara, mas não sobre o recebimento da denúncia. Mas o dispositivo existe e nós somos obedientes a ele”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários