A Gontijo, cujo ônibus capotou ontem no sul de Minas deixando dois mortos e 17 feridos, acredite, está blindada contra fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres e Polícia Rodoviária Federal.

Leia também: Temer conta com quase 300 votos para escapar de denúncia de Janot

A Justiça proíbe que fiscais e policiais revistem ou apreendam veículos da empresa. Processo 0017379-25.2006.4.01.3800.

 “Determino, ainda, que as requeridas, ou seus servidores, abstenham-se da prática de qualquer ato tendencioso a impor sanções administrativas à autora, seja de que ordem for (advertências, multas, apreensões/retenções de veículos, impedimento de seguir viagem etc.)”, diz trecho da sentença do juiz, a favor da Gontijo, deixando ANTT e PRF inertes.

Procuradas, a Gontijo informou que foi uma fatalidade: motorista desviou de caminhão que invadiu a contramão e capotou. E que deu assistência às vítimas feridas.

Leia também: Abin revoltada com reportagem defende categoria

A ANTT avisou que “em virtude de decisão judicial, inclusive com ameaças de prisão a agentes da ANTT, caso haja descumprimento,  a fiscalização tem obedecido à ordem judicial”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários