undefined
Arquivo/Agência Brasil
Lei da repatriação foi sancionada para trazer ao Brasil recursos mantidos fora do País sem o conhecimento da Receita

Uma história cinematográfica com um mistério deixa o Governo federal em apuros, em especial um banco estatal.

Empresário brasileiro do setor de mineração, que atua há décadas no mercado internacional com diamantes, ouro e esmeraldas, repatriou ano passado, acredite, R$ 44 bilhões, após a aprovação da lei.

Ele fez tratativas diretamente com a cúpula do banco na gestão Dilma Rousseff. O problema é que.. o dinheiro sumiu.

O minerador apelou para um deputado federal e advogados, mostrou o cartão da conta, o extrato (conferidos pela Coluna mediante fonte), e houve uma primeira reunião na instituição há dias.

Os diretores do banco não deram argumentos satisfatórios, segundo o minerador, que não descarta acionar a Polícia Federal em breve. Pagando multa ao Tesouro e o Imposto de Renda, como determina a nova lei, ele deve receber, por baixo, uns R$ 30 bilhões.

Os advogados não autorizam, por ora, a divulgação do cliente e do banco.

Leia também: Saud suspeito de ter alertado Rocha Loures sobre monitoramento

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários