O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, se reúne na segunda-feira com o presidente da Abegás, Augusto Salomon. Vão tratar da proposta da Petrobras, IBP e Abraget, no âmbito do programa ‘Gás Para Crescer’, que a Abegás considera inconstitucional.

Há um projeto de lei para criar um ‘comercializador federal’ que poderia adquirir gás natural de produtores ou importadores e vendê-lo diretamente aos usuários livres, clientes hoje atendidos pelas concessionárias estaduais, e a Abegás perde tudo com isso.

Na visão da Abegás, o PL beneficiaria apenas 261 consumidores e mais algumas refinarias e plantas de fertilizantes (Fafens), criando um desequilíbrio na tarifa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários