O presidente Michel Temer teve reuniões diárias com o chefe do Gabinete de Segurança Institucional, General Sérgio Etchegoyen, nos últimos dias, e telefonemas para o ministro da Defesa, Raul Jungmann. Todos preocupados com a adesão às manifestações de hoje em Brasília. Eles apostam em baixa adesão.

Enquanto isso, Temer reforçou sua segurança no Palácio com 12 agentes desarmados e 12 armados durante o dia, e 12 agentes armados para o turno da noite, devido à sua extensa agenda noturna diária.

A inteligência da Polícia Rodoviária Federal alertou para mais de 100 ônibus fretados por sindicalistas que já chegaram a Brasília. Duzentos soldados do Exército já estavam a postos em frente ao Ministério das Justiça às 16h de ontem.

Aliás, a turma do protesto está com dinheiro no bolso. Dezenas de militantes e sindicalistas da CUT e da FUP (da Petrobras) estão hospedados em dois hotéis cinco estrelas no Setor Hoteleiro Norte.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários