undefined
Antonio Cruz/Agência Brasil - 11.4.17
Presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia pode não colocar a MP 766 em pauta

Caiu em desgraça no Congresso a Medida Provisória 766, que cria o Programa de Regularização Tributária junto à Receita e Procuradoria da Fazenda – um filhote do Refis, que já salvou muita gente graúda.

Leia também: Para consultoria internacional, reformas vão passar sem maiores problemas

Ocorre que nos bastidores a ideia do Governo, já consentida pela Mesa da Câmara, é deixar a medida ‘caducar’ – ela tem prazo até dia 1º de junho. Há informações de que o presidente Rodrigo Maia não a colocará em pauta por causa do grande racha sobre a questão.

Em reunião para tratar da MP há dias, o secretário da Receita, Jorge Rachid, não fez concessões ao relator, deputado Newton Cardoso Jr (PMDB-MG),  que apresentou de forma “surpresa” o texto na comissão sem distribuição prévia.

Para piorar o cenário, tem congressista alertando que a MP virou moeda de barganha para votos das reformas na Casa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários