A única reforma que deu certo até agora e aceita pelos sindicatos foi a do perfil de Renan Calheiros (PMDB-AL), que pulou da base para a oposição ao Governo de Michel Temer.

A atuação do líder do PMDB como anfitrião do encontro entre senadores da oposição e centrais sindicais foi vista como “gota d’água” pelo Palácio do Planalto. Além de caciques do PMDB, líderes da oposição – como Aécio Neves (MG) e Cássio Cunha Lima (PB), do PSDB – foram escalados para articular a destituição de Renan.

Durante o encontro na liderança do PMDB nesta semana, Renan Calheiros foi chamado de “fiel companheiro” pelos sindicalistas e de “parceiro coerente” por senadores da oposição.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários