Além de idealizador do texto que prevê mudanças nas regras de aposentadorias, prestes a ser votada na Câmara Federal, o secretário de Previdência, Marcelo Caetano, assumiu o papel de articulador político. Nas duas últimas semanas dedicou sua agenda a encontros com caciques e bancadas de partidos aliados no Congresso.

Aos parlamentares, Caetano tem repetido o mantra de que “se não fizer a reforma agora, ela terá de ser feita no futuro e com regras mais duras. Vai ter de compensar lá na frente o que não for feito e aí tem de aumentar a dose.”

O secretário da Previdência, Marcelo Caetano, já pré-comunicou à Brasilprev seu desligamento do Conselho de Administração conforme recomendação da Comissão de Ética da Presidência da República. Os sindicatos pediam sua cabeça.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários