Há um alvoroço nos corredores da Petrobras que envolve um imbróglio jurídico e pode acender o pavio do barril de pólvora na empresa. Envolve interpretações das leis 6.404 (das sociedades anônimas) e 9.478 (das petroleiras).

Com o prejuízo acumulado de mais de três anos, há um movimento para fazer valer a regra de que os acionistas minoritários (com as ações preferenciais, sem voto) passem acontrolar a empresa, com direito a voto, em detrimento dos acionistas das açõesordinárias – entre os quais o Governo federal tem maioria e pela qual comanda a empresa.

Ou seja, a se valer a regra, o ‘povão’ e grandes empresários que são investidores com ações preferenciais passariam a mandar na petroleira em lugar do Governo. A conferir.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários