undefined
Divulgação/PMDB
Principais caciques do PMDB já foram citados ao longo das investigações no âmbito da Operação Lava Jato

A cúpula do PMDB reúne políticos encrencados com a Justiça. É presidida pelo senador Romero Jucá (RR), réu na Lava Jato; tem como 1º Vice-Presidente o chefe da Casa Civil do Planalto, Eliseu Padilha, licenciado e também alvo. O 1º Secretário é o baiano Geddel Lima (BA), ministro demitido após confusão com o Iphan.

Leia também: Rodrigo Janot deve liberar delações da Odebrecht na íntegra

O tesoureiro é o senador Eunício Oliveira (CE), presidente do Senado e suspeito de integrar a lista da Propinobrecht. E ainda tem o novo réu senador Valdir Raupp, 2º Tesoureiro, condenado por uso de propina em campanha eleitoral.

Sem contar Renan Calheiros, ex-presidente do Senado e um dos mais importantes congressistas, citado na Lava Jato – a Polícia Federal ainda não encontrou indícios de sua participação.

Leia também: Com Moura na liderança, Planalto cuida de Eduardo Cunha à distância

E Edison Lobão, também do metiê, hoje presidente da mais importante, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado, com suspeita de envolvimento na Lava Jato e cujo filho Márcio Lobão, presidente da BrasilCap, foi afastado do comando da empresa alvo da operação recentemente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários