undefined
Divulgação
Érika Januza, Taís Araújo e Raissa Santana. Mulheres que ganharam ainda mais força ao assumir seu crespo

O Google BrandLab divulgou um dossiê sobre as pesquisas por cabelos e o mundo da beleza teve uma grata surpresa. No último ano, a busca por cabelos cacheados cresceu 232%, ultrapassando as buscas por cabelos lisos. Na mesma tendência, o interesse por cabelos afro subiu 309% nos últimos dois anos. Acompanhando a onda dos cabelos naturais, a busca de informações sobre transição capilar também cresceu: em dois anos, o volume de pesquisas cresceu 55%. Na nova geração (de 18 a 24 anos), 24% das mulheres assumem os cachos.

Leia também: Concierge carioca premiada lança livro com memórias da profissão

undefined
Divulgação
A modelo Caetana Santos, uma das estrelas do Cover Model (do iG) assume seus cachos com orgulho

O estudo, que recebeu o nome de “A Revolução dos Cachos“ mostra que assumir os cabelos naturais é revelar uma identidade. A aceitação dos fios naturalmente crespos e o empoderamento da mulher negra são alguns dos principais fatores que contribuíram nas buscas por cabelos cacheados e crespos. “Gostaria de ter assumido meus cachos antes, porque eu sofri muito com alisamento e não-aceitação pessoal... Na adolescência, principalmente, sofri muito com o cabelo”, revelou a atriz Érika Januza, uma das estrelas da campanha da L'óreal Paris (Elseve Óleo Extraordinário Cachos).

Leia também: Jojo Todynho continua ganhando holofotes e milhares de fãs pelo mundo

undefined
Divulgação
Empoderada, a blogueira Raiza Nicácio mostra que assumir os cabelos naturais é revelar uma identidade

O estudo brasileiro revelou outro dado interessante: 24% das mulheres de 18 a 24 anos reconhecem seu cabelo como cacheado. O estigma em relação a cabelos crespos e cacheados faz com que uma em cada três mulheres tenha sido vítima de preconceito, porém, atualmente, temos visto um aumento significativo de youtubers negras que estão trazendo à tona vários assuntos importantes. Hoje, aceitar os cabelos cacheados e crespos tem um elemento político muito forte, ainda mais quando estamos falando sobre mulheres negras, que são tão pouco representadas na mídia. Chegou a hora: assuma as suas raízes de cabeça erguida!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários