Tamanho do texto

Com o melhor desempenho dos últimos anos no Miss Universo, a Miss Brasil Monalysa Alcântara se classificou entre as dez semifinalistas

A Miss Brasil Monalysa Alcântara teve o melhor desempenho dos últimos anos no Miss Universo
Divulgação
A Miss Brasil Monalysa Alcântara teve o melhor desempenho dos últimos anos no Miss Universo

A brasileira Monalysa Alcântara homenageou a Amazônia com um look de R$ 30 mil, assinado por Glória Coelho. Ela ficou entre as semifinalistas do concurso Miss Universo 2017. "Eu posso representar milhares de mulheres negras. Eu sempre quis combater o preconceito racial, lutar contra as minorias e agora eu tenho representatividade", frisou a beldade de 1,77 m, 57 kg, cintura 69 cm, quadril 95 cm e busto 87 cm.

Leia também: Thiaguinho, um dos mais versáteis e criativos artistas brasileiros

Além de primeira Miss Piauí a obter a coroa de mulher mais bela do Brasil, ela é a terceira mulher negra a ganhar o concurso em toda a história. Seguindo os passos de Deise Nunes, em 1986, e Raíssa Santana, em 2016. No programa "Encontro com Fátima Bernardes", em agosto, logo depois de ser coroada Miss Brasil 2017, Monalysa comentou que sofreu ataques racistas na internet: "Eu imaginava que isso ia acontecer. Sou bem preparada para isso e já aconteceu muito na minha vida", lamentou. "As pessoas sempre duvidavam de mim. Enfim, já estava acostumada com esses ataques. Mas quando entrei e virei Miss Brasil essa proporção foi bem maior... Claro que fiquei um pouco chateada, mas isso não me fere não, sinceramente. Sou muito alegre", completou.

Leia também: Erika Januza, do Suburbia para O Outro Lado do Paraíso

A Miss Piauí é a terceira mulher negra a ganhar o Miss Brasil em toda a história do concurso
Divulgação
A Miss Piauí é a terceira mulher negra a ganhar o Miss Brasil em toda a história do concurso

Aos 12 anos Monalysa Alcântara foi vítima de preconceito, quando em uma loja foi impedida de ter acesso a um produto por ser negra. "Eu fui criada pela minha avó. Uma negra maravilhosa que me ensinou a ter força, simplicidade, ter humildade. E eu fui muito feliz, graças à Deus. Através da minha história, vou ajudar as mulheres negras a se acharem mais bonitas e mostrar que elas são capazes de seguirem seus próprios sonhos, assim como eu segui o meu”, disse Mona, como é chamada carinhosamente pelos amigos. Davina Bennett, a Miss Jamaica ficou em terceiro lugar e a sul-africana Demi-Leigh Nel-Peters, de 22 anos, foi eleita Miss Universo 2017.