Márcio Bittar atacou a Nasa e a ONU para defender seu projeto de retirar a proteção integral da Serra do Divisor
Agência Senado
Márcio Bittar atacou a Nasa e a ONU para defender seu projeto de retirar a proteção integral da Serra do Divisor


O senador Márcio Bittar (MDB) contestou a competência na Nasa e da ONU enquanto defendia o projeto de lei, de sua autoria, que propõe a retirada da proteção integral da Serra do Divisor , unidade de conservação localizada no Vale do Juruá , interior do Acre. O político questionou os alertas das instituições sobre o risco das mudanças climáticas , fenômeno que, segundo ele, depende da vontade de Deus .

“Da próxima vez, chamem cientistas que contestam a visão dessa turma que acha que é o homem que aquece o planeta. Quem muda o clima do planeta é Deus. Os computadores da ONU e da Nasa não conseguem prever o que vai acontecer cinco meses para frente”, disse Bittar em entrevista a CBN Amazônia Rio Branco.

O PL do senador prevê que o Parque Nacional da Serra do Diviso r, criado há mais de 30 anos, passe a ser classificado como Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra do Divisor, manobra que retira a proteção integral da região. Isso porque parques nacionais não podem sofrer nenhum tipo de exploração econômica.  Já uma área proteção ambiental pode ser explorada , desde que siga regras de preservação.

Leia também: Prédio irregular envolvido com tráfico é erguido em área de proteção ambiental

“Não é à toa que a região Norte é a região mais pobre do Brasil, que tem maior índice de criminalidade e incidência de homicídios, a que tem menos ligação de esgoto tratado, apesar de morarmos em cima do tão famoso tesouro da humanidade. Então, o que se trata, e que venho dizendo há anos, é que se nós não realizarmos algumas obras de infraestrutura, não flexibilizarmos algumas legislações ambientais, nós eternizaremos a miséria”, justificou Bittar

Território

A Serra do Divisor é quarto maior parque nacional do Brasil, com mais de 843 mil hectares, e faz parte do território de cinco cidades do Acre: Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Cruzeiro do Sul, Rodrigues Alves e Porto Walter.

O projeto, apresentado na câmara pela deputada Mara Lima (PSDB) ainda propõe alterar os limites da Reserva Extrativista Chico Mendes.

    Veja Também

      Mostrar mais