Usina Nuclear Flutuante
Reprodução/Twitter
A Akademik Lomosonov fará sua primeira viagem nesta sexta-feira (23) para levar energia à cidades em regiões remotas.

A primeira usina nuclear flutuante do mundo fará sua primeira viagem nesta sexta-feira (23). A Akademik Lomosonov sairá de Murmansk, na Rússia, e cruzará o Oceano Ártico rumo à cidade de Chukotka, do outro lado do país.

Leia também: França e Irlanda declaram oposição a tratado com o Brasil por conta de queimadas 

Segundo os idealizadores da usina nuclear , a ideia é levar energia à região de Chukotka, de difícil acesso e pouco povoada. A instalação conseguirá abastecer uma cidade portuária e plataformas de petróleo próximas ao destino final da embarcação.

“É difícil construir qualquer coisa ali, então essa usina pode ser facilmente transportada a um local onde é necessário entregar energia aos moradores e às indústrias”, afirmou Dmitry Alekseenko, diretor da empresa responsável, à agência Ruptly.

Riscos ambientais

A ideia de uma usina nuclear flutuante não agradou os ambientalistas. O Greenpeace chamou a embarcação de  Titanic NuclearChernobyl Flutuante . Recentemente, Alekssenko rechaçou as críticas dos movimentos ambientais, afirmando que não existia impacto negativo, apenas positivo, já que a embarcação não utilizava carvão ou fontes de energia semelhantes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários