Tamanho do texto

Brasil prometeu, ainda em 2015, zerar a destruição da floresta até 2030

Desmatamento
Amazônia.org
Total desmatado foi de 762 km quadrados, o que equivale a 106 vezes o gramado do estádio carioca

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe) mostram que o desmatamento na Amazônia brasileira aumentou 60% em junho, em comparação com o mesmo mês de 2018.

Leia também: Aquecimento e desmate podem cortar Amazônia ao meio em 2050

De acordo com a agência, citada pelo jornal O Globo, foram destruídos no período 762 quilômetros quadrados de floresta, contra os 488,4 quilômetros quadrados de junho de 2018. Essa é a pior marca de desmatamento para o mês desde 2016 e representa uma área equivalente a 106 gramados do Maracanã.

Segundo o Inpe , o desmatamento na Amazônia Legal já havia registrado crescimento em 2018, subindo de 6,9 mil quilômetros quadrados para 7,5 mil quilômetros quadrados.

Ao assinar o Acordo de Paris sobre o clima, em 2015, o Brasil, ainda sob o governo de Dilma Rousseff, prometeu eliminar o desmatamento ilegal na Amazônia até 2030. Naquele ano, a destruição da floresta foi de 6,2 mil quilômetros quadrados, 21% a menos que o índice de 2018.

Leia também: Pepsi anuncia água em lata para reduzir consumo de plástico