Lua
Arquivo pessoal
Lua

Lua cheia, pouca poluição luminosa e um horizonte vasto e aberto. Foi com este cenário que a estudante do Ensino Médio, Helen Belmonte, de 14 anos, pegou seu telescópio e, utilizando apenas o instrumento e o próprio celular, tirou fotos deslumbrantes do céu, na tarde do último dia 16 de abril.

O resultado foi tão surpreendente que chamou a atenção do professor dela, o astrônomo e coordenador do Observatório de Astronomia da Unesp, Rodolfo Langhi. Segundo ele, muitas pessoas com anos de experiência com a astrofotografia, ou fotografia dos astros, não conseguem tirar fotos da Lua assim. "Fiquei impressionado", afirma em entrevista ao iG .

Helen conta que chegou ao local por volta das 17h45, quando o Sol já estava se pondo, no horizonte Oeste. A Lua, por sua vez, nascia timidamente do lado oposto, refletindo feixes de luz de cores quentes e vibrantes.

Inicialmente, a ideia era apenas sentar e contemplar a vista, uma vez que a jovem, ainda iniciante na astrofotografia, não carregava consigo uma câmera fotográfica e outros equipamentos de ponta para tirar uma boa fotografia. Mas, a visão era tão bonita que ela decidiu se arriscar na empreitada — e, no final das contas, a tentativa valeu a pena.

Helen Belmonte
Arquivo pessoal
Helen Belmonte

"Eu peguei meu telescópio, coloquei uma lente de 23 milímetros — que aumenta a lente aproximadamente 30 vezes — e pus a câmera do meu celular na frente da lente", conta Helen. 

"Esperei por cerca de 15 minutos até conseguir enxergar a pontinha da Lua e, então, fui tirando as fotos conforme o tempo passava. Ao todo, o processo demorou cerca de 45 minutos", completa.

Desde que começou a tirar fotos dos astros, no ano passado, a jovem conta que já capturou cerca de cem imagens de diversos corpos celestes — inclusive aqueles considerados "objetos do céu profundo", como nebulosas e galáxias. Ela, inclusive, começou recentemente a compartilhar seus registros astronômicos no perfil do Instagram Astronomy By Helen .

O interesse da jovem pela astronomia, no entanto, é bem mais antigo. Tudo começou quando ela tinha apenas 10 anos e estava no 5º ano do ensino fundamental.

"Foi naquele ano que tive as primeiras aulas sobre astronomia — que, apesar de abordarem conceitos ainda muito básicos, eram bem interessantes. Fui buscando cada vez mais informações até que, no 9º ano, quando comecei a ter aulas um pouco mais aprofundadas. Fui atrás de cursos, livros, e conheci o curso do professor Langhi, sobre técnicas observacionais de astronomia", diz. 

Dicas de fotografia

Questionada sobre dicas para auxiliar aqueles que querem começar a se aventurar na astrofotografia, Helen foi enfática: "Paciência". Segundo ela, esta é a principal qualidade que se deve ter ao tentar tirar fotos dos astros, uma vez que o método é, basicamente, tentativa e erro. Mas, uma coisa é certa: o processo é divertido. E claro, muito gratificante.

"Acho que qualquer pessoa que for paciente com seu próprio processo consegue chegar em um nível muito bom de astrofotografia. Eu incentivo muito as pessoas a fazerem isso, caso tenham vontade, pois o céu e o universo são realmente muito bonitos e merecem ser registrados", afirma.

"Tenho certeza que, futuramente, quero fazer faculdade de astronomia e trabalhar com alguma coisa na área, mas ainda não sei exatamente o que. Bom, ainda tenho algum tempo para descobrir", completa.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários