Cientistas apostam em 2031 como prazo para que primeira criança humana nasça no espaço.
Istockphoto
Cientistas apostam em 2031 como prazo para que primeira criança humana nasça no espaço.

Pode parecer narrativa de ficção científica, mas se trata apenas de futuro. O Dr. Egbert Edelbroek, fundador e chefe executivo da SpaceBorn United deu uma previsão de quando o primeiro bebê humano vai nascer no espaço .

A data estimada pelo cientista durante o primeiro Congresso Espacial e Científico de Asgard, em Darmstadt, na Alemanha, gira em torno de 12 anos, por volta de 2031. 

A empresa de Edelbroek está projetando missões nas quais mulheres grávidas poderão dar à luz em órbita, segundo informações apuradas pelo jornal Mirror. 

Leia mais: Mãe tira foto de filhos sem perceber cobra venenosa a centímetros das crianças

O objetivo atual dos cientistas é realizar uma missão de 24 a 36 horas, tempo suficiente para que ocorra um trabalho de parto. O plano não contempla, por hora, uma gestação inteira fora da terra.

Você viu?

O prazo para que isso aconteça, anunciado durante o Congresso Espacial e Científico de Asgardia. 'Isso só é possível, por enquanto, na Órbita Inferior da Terra (LEO), e só será possível por conta de um processo de seleção complexo', disse Edelbroek ao Mirror.

Os requisitos para gestantes e equipe médica que desejem participar foram compartilhados no congresso. 

Leia também:  Seis irmãos são liberados após passarem nove anos presos esperando fim do mundo

O planejamento para a execução de um parto extraterrestre é o problema central dos cientistas, de acordo com o Dr. Edelbroek. 'Nós não podemos trabalhar com apenas uma mulher grávida', afirmou, falando sobre o capital humano que será necessário para que o experimento dê certo. 

Ao menos 30 mulheres vão participar do projeto. 'Essa é a única maneira de tornar isso possível', afirma o cientista. 

O tempo estimado para a execução do projeto depende do financiamento e desenvolvimento no setor do turismo espacial. 'Se o setor acelerar como está acontecendo agora, haverá mercados para isso e naves espaciais para pessoas com recursos interessadas', disse. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários