Tamanho do texto

Projeto para filtrar água no espaço foi produzido por alunos do segundo ano do ensino médio do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC)

Alunos que fizeram projeto rerpresentado na Nasa arrow-options
Garatea SS / Facebook / Reprodução

A Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) enviou para a Estação Espacial Internacional um filtro de água baseado na moringa, um projeto brasileiro criado por quatro estudantes do Instituto Federal de Santa Catarina. 

Os alunos do segundo ano do ensino médio, Isabella Battistella, Renata Müller, Ricardo Cenci e Roberta Debortoli, produziram o "Capilaridade vs Gravidade no processo de filtração".

Leia também: Apenas 19% das redes de estados e municípios investem o adequado em educação 

O projeto consiste em "um filtro de água que inverte o processo tradicional, com o líquido descendo pelo filtro e saindo limpo pela torneira; e filtra a água sem gravidade, por capilaridade - processo físico que empurra o líquido através de tubos extremamente finos".

O experimento foi criado para os alunos disputarem com mais de 4 mil estudantes de 172 escolas brasileiras a competição "Garatéa-ISS", iniciativa desenvolvida pela Missão Garatéa e apoiada pelo Instituto TIM.

Leia também: Cientistas criam material que permite cultivo de alimentos em Marte 

O concurso tem ligação com o programa norte-americano "Student Spaceflight Experiments Program" (SSEP), responsável por escolher e enviar experimentos de alunos entre 10 e 17 anos para o espaço. 

Com a vitória, os brasileiros visitaram os Estados Unidos no início de julho e apresentaram o projeto durante a Conferência Nacional do Programa de Experimentos Espaciais de Estudantes, na Virgínia. Na semana passada, o experimento, por sua vez, foi lançado em um foguete de carga da SpaceX e a expectativa é de que seja recebido pelos astronautas da Nasa.