Tamanho do texto

Na última terça, jornal revelou que a cientista renomada não concluiu o pós-doutorado em Harvard, como era informado no seu currículo Lattes

IstoÉ

Joana D'Arc
Reprodução/Youtube
Joana D'Arc é cientista química e tem seu nome como referência brasileira na pesquisa e na superação da pobreza

Após a revelação de que não tinha pós-doutorado em Harvard, a pesquisadora Joana D’Arc Félix de Sousa foi condenada pela Justiça a devolver R$ 278 mil à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) por não prestar contas de auxílios recebidos em uma pesquisa de 2007. As informações são do jornal Folha de S. Paulo .

Leia também: "Eu não menti", diz Joana D'Arc após ter currículo questionado por jornal

De acordo com a publicação, a vida da pesquisadora estava cotada para virar um filme com co-produção da atriz Taís Araújo. Na última terça-feira (14), o jornal O Estado de S. Paulo revelou que Joana D'Arc não concluiu o pós-doutorado em Harvard, como informava seu currículo Lattes. A informação, na sequência, foi modificada e agora o curso consta como “interrompido”.

A sentença contra Joana é de fevereiro de 2013. Na decisão, além da ausência da prestação de contas, o juiz Randolfo Ferraz de Campos ainda aponta irregularidades prestadas pela pesquisadora . O ressarcimento dos valores foi cobrado pela Justiça em sete oportunidades entre 2013 e 2016 sem que a ré se manifestasse. Em maio de 2017, a ação foi suspensa porque a cientista não possuía bens no valor da ação para serem penhorados.

Leia também: Pesquisadora admite "falha" em currículo, mas não se desculpa com jornal

O jornal Folha de S. Paulo tentou contato com Joana D'Arc para saber mais informações sobre a ação, mas ela não atendeu as chamadas. Na quarta-feira (15), ela admitiu que nunca fez pesquisa em Harvard, nos Estados Unidos, e afirmou que a informação em seu currículo é uma “falha”, mas negou má-fé.