Tamanho do texto

Projeto levará astronautas para testar pequena estação espacial construída em órbita lunar, que deverá ser usada também para futuras missões a Marte

Equipe da Nasa afirmou que está otimista com nova missão lunar devido à descoberta de camadas de gelo no satélite
Reprodução/Nasa
Equipe da Nasa afirmou que está otimista com nova missão lunar devido à descoberta de camadas de gelo no satélite

A Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) anunciou uma nova missão tripulada à Lua que deverá ocorrer até 2024. Durante uma coletiva de imprensa na última semana em Houston, Estados Unidos, o administrador da equipe, Jim Bridestine, disse que o intuito é levar astronautas para testar uma pequena estação espacial em órbita lunar, que será usada também para futuras missões a Marte.

Leia também: Telescópio Kepler acorda após hibernar por um mês e "telefona" para a Terra

Bridestine relembrou os feitos das missões Apollo 11 e 17, que permitiram que um humano pisasse na Lua pela primeira vez. Ainda na coletiva, ele afirmou que a Nasa já havia esboçado planos para a estação espacial Orbital Platform-Gateway, que funcionaria como um ponto de partida para visitar a superfície lunar.

"Estamos nos preparando para uma visita ao nosso satélite terrestre, mas, dessa vez, será diferente. Não queremos apenar deixar pegadas, acreditamos que esse é o momento ideal para estabelecermos uma presença permanente na Lua”, acrescentou o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, no evento.

Preparação para missão lunar da Nasa e descoberta de gelo no satélite

Vice-presidente dos EUA Mike Pence disse que estação espacial lunar  da Nasa possibilitará estadia humana no espaço
Reprodução/Nasa
Vice-presidente dos EUA Mike Pence disse que estação espacial lunar da Nasa possibilitará estadia humana no espaço

No ano passado, a fim de estruturar o projeto, a agência começou a trabalhar com fabricantes para projetar o sistema de propulsão do Gateway, garantindo os 500 milhões de dólares  necessários para concluir a missão.

Leia também: Meteorito de 4,5 bilhões de anos pode conter dados sobre início da vida na Terra

"Nosso governo está trabalhando para colocar uma tripulação americana a bordo da Plataforma Orbital Lunar antes do final de 2024. Queremos retornar à Lua, queremos levar os americanos até Marte e pretendemos ainda explorar as profundezas do espaço sideral", ressaltou Pence.

O “portal lunar” será essencial para que a agência atinja as metas de voos espaciais estabelecidas na "Diretiva de Políticas Espaciais 1", assinada pelo presidente dos Estados Unidos,  Donald Trump , em dezembro de 2017. No período, a  diretiva traçou planos para o retorno à Lua e para o envio de astronautas a Marte.

Leia também: Nasa anuncia descoberta de depósitos de gelo nas regiões polares da Lua

Os cientistas afirmaram estar otimistas com a missão da Nasa e com a possibilidade da presença de humanos no satélite, já que recentemente descobriram camadas de gelo na Lua, o que aumenta as estimativas relatadas por Mike Pence durante a coletiva. Os pesquisadores concluíram que há pelo menos alguns milímetros de gelo que poderiam ser usados ​​como um recurso para futuras expedições ou até para estadias de longa duração no satélite. 

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.