undefined
Reprodução/Nasa
Imagens das novas crateras da Lua foram capturadas pela espaçonave Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO) da Nasa

O primeiro lar extraterreste para os seres humanos pode ter sido descoberto graças a um mecanismo de inteligência artificial (AI). Após análises na Lua, a ferramenta identificou sete mil novas crateras no único satélite natural do planeta Terra, que podem abrigar vida devido a alta proteção à radiação solar perigosa.

Leia também: Nasa pode não conseguir desviar asteroide de 381 metros da Terra, diz cientista

O software de computador desenvolvido nos Estados Unidos pela equipe de pesquisadores liderada por Ari Silburt, da Penn State University, e por Mohamad Ali-Dib, da Universidade de Toronto, registraram mais de 90 mil imagens da superfície da Lua em uma rede neural artificial (ANN), que tem como intuito simular como o cérebro funciona a fim de reconhecer padrões de informação.

A tecnologia

A ANN da equipe foi programada para categorizar imagens e identificar crateras maiores que cinco quilômetros de diâmetro, conseguindo detectar 6.883 novas crateras já em seu primeiro teste. Segundo Silburt, o feito, que duplicou o número total de crateras conhecidas com esse tamanho, pode auxiliar ainda mais nas descobertas e nas contagens dos fenômenos.

Leia também: Planetas, estrelas e satélites já podem ser explorados via Google Maps

 “A AI foi treinada para identificar as bordas de uma cratera, utilizando esse recurso para confirmar se aquela era ou não conhecida por nossa equipe. Isso permitiu distinguir essas formas de outros elementos geológicos, o que ajudou muito na pesquisa, apesar de ainda verificarmos manualmente os resultados gerados pelo sistema”, expôs ao Daily Mail .

Vale mencionar que as imagens do estudo recente foram capturadas pela espaçonave Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO) da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa), enviada ao espaço em 2009 para computar dados globais, como mapas de temperaturas diários.

Leia também: Planeta anão mais próximo da Terra, Ceres pode abrigar água e vida alienígena

Os pesquisadores afirmaram que o instrumento possuiu alto valor cientifico e tem contribuído para a captação de informações que serão úteis em missões futuras . Por meio do LRO, descobriu-se a possibilidade de existir água nos polos da Lua, bem como energia solar e espaços considerados seguros para os humanos habitarem. De acordo com eles, projetos envolvendo máquinas robóticas serão beneficiados e facilitados com o conteúdo obtido até o momento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários