Tamanho do texto

O americano Scott Tilley queria conseguir sinais do satélite confidencial Zuma; mas, por acaso, entrou em contato com o até então perdido 'Image'

O satélite IMAGE foi encontrado por amadores e chocou a Nasa por ainda estar em pleno funcionamento
Reprodução/Nasa
O satélite IMAGE foi encontrado por amadores e chocou a Nasa por ainda estar em pleno funcionamento


Um satélite da Nasa, que perdeu a comunicação com a agência espacial em 2005, foi localizado por um astrônomo amador em janeiro deste ano. De acordo com o Daily Mail, o objeto já era considerado um “zumbi”, mas, agora, pode ter sua missão recuperada e contribuir com estudos sobre a interação da chamada magnetosfera da Terra com o Sol.

Leia também: Estudo da Nasa mostra que planeta Terra está cada vez mais distante do Sol

O Image (Magnetopause-to-Aurora Global Exploration) foi lançado em março do ano de 2000, e, a partir de então, serviu como um telescópio durante quase seis anos. “Depois de cinco anos e oito meses de operações de sucesso, os sinais do Image não foram mais recebidos em nossa rotina”, afirma a Nasa sobre o satélite , responsável por 37 descobertas inéditas.

“A missão foi programada para durar cerca de dois anos, mas ela excedeu todos os limites e produziu imagens incríveis de regiões antes invisíveis do espaço na magnetosfera interna”, a agência explicou. O tempo “extra” da missão, inclusive, foi dado como um dos motivos para o desaparecimento dos sinais.

Foi divulgado que, provavelmente, a causa mais viável para o colapso foi um problema no controlador de potência que fornece energia a um dispositivo de comunicação. 

Leia também: Olhe para o céu! Os nove melhores eventos astronômicos para observar em 2018

Descoberta por acaso

Entretanto, todas as explicações foram colocadas em dúvida quando, na metade deste mês, Scott Tilley conseguiu entrar em contato com o Image. 

O americano, que se autodenomina um “astrônomo amador”, usa seu tempo livre para rastrear sinais de rádio de satélites espiões. Durante uma de suas ‘missões’, seu objetivo era conseguir contato com o confidencial Zuma, da Nasa , mas por acaso, ele descobriu o até então perdido objeto.

Leia também: Asteroide gigante está vindo em direção à Terra a mais de 120 mil km/h, diz Nasa

“Nossa equipe está ansiosa enquanto espera por uma troca de informações reais entre a Terra e o Image”, disse Patricia Reiff, física espacial na Universidade Rice e co-investigadora na missão do satélite. Se for reativado, ele será colocado em órbita na zona auroral do nosso planeta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.