Erro no cálculo: astronauta volta atrás e diz que não cresceu 9 cm no espaço

Japonês tinha dito que cresceu 'mais que o normal' em viagem espacial; porém, medidas estavam erradas, o que lhe rendeu um pedido de desculpas
Foto: Reprodução/WeekFacts
Fim das esperanças para os baixinhos: astronauta Norishige Kanai revelou que houve engano na sua medição

O astronauta japonês Norishige Kanai – que havia frustrado e chocado diversos cientistas, ao afirmar que cresceu nove centímetros durante uma viagem espacial de três semanas – fez um pedido de desculpas nas suas próprias redes sociais. Isso porque o fenômeno que fez seu nome virar notícia era falso. Afinal, seus cálculos estavam errados.

Leia também: Descoberta da Nasa em Marte pode revelar vestígios de vida extraterrestre; veja

Kanai está na Estação Espacial Internacional desde o dia 17 de dezembro de 2017. Chocado com o efeito do espaço no seu corpo, o astronauta havia declarado, no Twitter, que "cresceu como uma planta" e que estava "preocupado" com a possibilidade de não caber na nave espacial Soyuz quando retornasse à Terra, em abril.

"Bom dia a todos. Tenho um grande anúncio para fazer hoje. Tivemos os nossos corpos medidos após chegarmos ao espaço, e uau! Eu cresci 9 centímetros!", escreveu ele na rede social.

"Cresci como uma planta nestas três semanas. Não acontecia nada assim desde o ensino médio. Estou um pouco preocupado quanto a se vou caber no assento da Soyuz quando chegar a hora de voltar", publicou Kanai.

Leia também: Leopardo devora duas crianças em menos de 12 horas e aterroriza vilarejo indiano

Porém, nesta quarta-feira (10), em uma nova publicação, ele fez um pedido de desculpas pela "notícias falsas" divulgadas para a Terra. Afinal, ao se medir novamente, constatou que seu crescimento foi de apenas dois centímetros após deixar o solo terrestre.

O crescimento de 2 a 5 cm no espaço é considerado normal. Isso porque, em zonas de menor gravidade, a coluna vertebral humana se distende como uma "mola", provocando o alongamento do corpo.

O que tinha surpreendido os cientistas era a quantidade exorbitante de centímetros crescidos por Norishige Kanai. 

Efeitos do espaço no corpo

Em 2016, a Nasa  fez um estudo para comprovar as mudanças que o corpo humano sofre durante a permanência no espaço.

Para isso, contou com a participação dos gêmeos Mark Kelly e Scott Kelly, que mediam a mesma altura. Para comprovar o crescimento no espaço, Scott embarcou em uma viagem espacial e, durante o período de estadia na Estação Espacial Internacional, cresceu 5 centímetros, ficando mais alto que seu irmão Mark.

Além do crescimento, também é comprovado que a permanência no espaço pode provocar no astronauta uma fraqueza óssea e muscular. Isso porque, quando está em baixa gravidade, o corpo flutua ao invés de caminhar. 

Leia também: Cientistas desenvolvem tecido muscular "de proveta" a partir de células da pele

* Com informações da Agência Ansa.

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2018-01-10/astronauta-nao-cresceu-espaco.html