Tamanho do texto

Corpo celeste identificado como 2013FK tem 94 metros de diâmetro, mais que o triplo do tamanho do pior asteroide que já se chocou com o planeta

Maior impacto de asteroide já registrado na Terra até hoje, ocorreu em 1908, na Sibéria
Nasa
Maior impacto de asteroide já registrado na Terra até hoje, ocorreu em 1908, na Sibéria

O Observatório Nacional informou que um asteroide de grandes dimensões passa perto da Terra neste domingo (5), mas que não há risco de colisão.  O objeto, identificado como 2013FK, tem 94 metros de diâmetro e passará a uma distância segura – de 2,7 milhões de quilômetros – do planeta.

LEIA MAIS: Deu match! 'Tinder para primatas' ajuda em processo de reprodução

O maior impacto de asteroide já registrado na Terra até hoje, ocorreu em 1908, na Sibéria, quando um corpo celeste de 30 metros de diâmetro destruiu centenas de quilômetros quadrados de florestas e derrubou milhares de árvores em Tunguska. No caso do 2013FK, o tamanho é três vezes maior.

De acordo com o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o monitoramento espacial é feito pelo Observatório Nacional por meio do projeto Impacton (Iniciativa de Mapeamento e Pesquisa de Asteroides nas Cercanias da Terra).

No Brasil, esse monitoramento é feito por um telescópio, com espelho de 1,5 metro, instalado no interior do estado de Pernambuco. No Observatório do Sertão de Itaparica, em Itacuruba (PE), são estudadas as propriedades físicas desses objetos celestes.

LEIA MAIS: Russo recebe multa de R$ 500 mil por caçar tigres, ursos e aves em extinção

Outros asteroides

Além do 2013FK, o monitoramento identificou que, no próximo mês de outubro, um outro asteroide, esse de 19 metros, passará a 38.400 quilômetros da Terra, o que representa um décimo da distância entre a Terra e a Lua. Segundo o observatório, também não existe chance de colisão entre o asteroide e o planeta.

Com o equipamento, os pesquisadores conseguem estudar as propriedades físicas dos asteroides. “A depender do seu brilho, tamanho e distância, um objeto pode ser visto da Terra até mesmo com o uso de binóculos”, diz nota divulgada pelo ministério.

LEIA MAIS: Criatura aquática sem ânus pode ser ancestral mais antigo dos humanos

Além disso, no próximo dia 23 de setembro, o asteroide 2006SR131, com 11 metros, se deslocará perto da Terra, a uma distância aproximada de 153 mil quilômetros. Até o momento, esses são os dois únicos corpos celestes identificados que estarão numa distância inferior entre a Terra e a Lua, que é de aproximadamente 384 mil quilômetros.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.