Sala de aula do ensino médio
Divulgação
Sala de aula do ensino médio


O governador Rodrigo Garcia liberou nesta quarta-feira (25) R$ 1 bilhão em pagamento para 214 mil professores da rede estadual de ensino e do Centro Paula Souza. Na Secretaria da Educação, serão beneficiados 197 mil profissionais do magistério, totalizando R$ 799,1 milhões.

O valor é referente à terceira e última parcela do Abono-Fundeb da educação. A primeira parcela foi paga em 24 de dezembro de 2021 e a segunda em 2 de fevereiro deste ano. A terceira parcela será paga em 31 de maio.

“Determinei a nossa equipe econômica que buscasse recursos no tesouro de São Paulo para que a gente pudesse valorizar, além dos profissionais da rede estadual de ensino, também os professores do nosso Centro Paula Souza", disse Garcia.

Valores enviados do FUNDEB pelo governo do estado

O valor pago a cada servidor da rede estadual de ensino será proporcional à jornada de trabalho, calculada com base no tempo de serviço do profissional durante o ano e sua frequência. O valor médio é de R$ 4 mil e o valor referente a 40 horas equivale a R$ 5,2 mil.

Do Centro Paula Souza, serão beneficiados 17,4 mil servidores em exercício, entre docentes e administrativos da ativa, que receberão o bônus anual no valor total de R$ 228,3 milhões. O valor representa a ampliação do limite máximo para pagamento da bonificação por resultados.

Assim, o bônus retornará aos 20% da folha anual, o equivalente a 2,4 salários mensais. Isso vai garantir R$ 133 milhões a mais em bonificação por resultados além do previsto inicialmente para os servidores do Paula Souza. O pagamento ocorrerá no dia 15 de junho.

Abono não é ajuste salarial

Em nota, o Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo (APEOESP), informou que a ampliação da parcela destinada à valorização dos profissionais da educação, de 60% para 70% dos recursos do FUNDEB, é conquista da luta dos professores.  

"Lutamos e continuamos lutando para que a destinação desses recursos aos profissionais da Educação seja feita de forma correta de reajuste salarial e não como Abono".


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários