Solange Mendes da Silva morreu durante uma ação da PM no Complexo do Alemão
Divulgação
Solange Mendes da Silva morreu durante uma ação da PM no Complexo do Alemão

O corpo de Solange Mendes, de 49 anos, morta com um tiro na cabeça no Complexo do Alemão, foi enterrado na tarde deste sábado (23), no Cemitério de Inhaúma, na Zona Norte. Ela era moradora da comunidade e foi baleada na última sexta-feira (22), um dia após a operação policial que terminou com 17 mortos.

A moradora era conhecida como Solange das Quentinhas e costumava vender refeições em uma pensão na região. Ela vivia no Beco do Borges, na localizado do Largo da Vivi. De acordo com amigos e familiares, ela era conhecida como uma pessoa do bem.

O pastor Carlos Alberto Oliveira, amigo da família, contou ainda na sexta (22), que ela foi atingida por volta das 8h. "Ela era uma pessoa de bem, trabalhadora, vendia comida para a comunidade quase inteira. Ela estava comprando alguma coisa justamente para botar comida para tocar de tarde”, explicou.

Solange chegou a ser socorrida e encaminhada ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Segundo a unidade de saúde, a vítima já chegou sem vida no hospital.

A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) ouviu os parentes da mulher e diligências estão em andamento para encontrar o autor do disparo.

A Secretaria Estadual de Saúde disse ainda que a família recebeu assistência do Núcleo de Atendimento à Família (NAF), com apoio de assistente social e da psicóloga.

Além de Solange, também foram enterrados neste sábado (23) o corpo de Letícia Marinho Sales, 50, morta na quinta-feira (11), durante a operação no Complexo do Alemão, e do polícia militar Bruno de Paulo Lopes, 38, morto em serviço por criminosos da comunidade.

Quarta operação mais letal

A operação do Complexo do Alemão é considerada a quarta mais letal da história. De acordo com a Polícia Civil 15 suspeitos morreram. Entre eles, dez possuem anotações criminais, mas todos são considerados suspeitos de integrar o tráfico de drogas da região. Com a morte de uma inocente e do PM, a operação totalizou 18 mortes.

Ainda segundo a Polícia Civil, cinco criminosos foram presos, todos com passagens pela polícia, sendo um investigado de participação no roubo de uma joalheria no shopping Village Mall, na Zona Oeste.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários