Pai de Menina Baleada no Rio
Marcos Porto (O Dia)
Pai de Menina Baleada no Rio


Rio - O sentimento de familiares da pequena Alice Rocha, de apenas 4 anos, baleada na cabeça na tarde desta quarta-feira, é de esperança e fé. A criança foi atingida durante um confronto entre policiais civil e bandidos na saída da escola quando comprava uma pipoca com a mãe na Rua André Rocha, em Curicica, na Zona Oeste do Rio, e seu estado de saúde é considerado gravíssimo.

Muito abalado e aos prantos, o pai da menina disse que passou a noite em claro e angustiado, mas que confia na justiça de Deus para a recuperação da filha. "Não é qualquer pessoa que toma um tiro na cabeça e chega no hospital com vida. É cruel, mas Deus é com a gente e logo ela vai sair dessa. Ela é uma criança muito alegre, muito feliz. É difícil de acreditar. Não teve noite, só angústia. Eu sei que Deus é conosco", afirmou Lucas Rocha, de 24 anos, na porta do Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul do Rio, onde a Alice está internada.

Lucas disse que a última vez que viu a filha foi no final de semana passado e a descreveu como "uma criança alegre e muito abençoada".

"Ela fica um fim semana comigo e outro com a mãe dela. Ela gosta de ver TikTok, ficar no computador na casa da minha mãe", contou o pizzaiolo.
As avós paterna e materna de Alice também estiveram na unidade de saúde e, apesar de estarem assustadas, se mostraram esperançosas para a melhora da neta.

Elaine Soares Medeiros disse que a ex-nora, mãe de Alice, está grávida de 3 meses e em choque com tudo o que aconteceu. "É um pesadelo, até agora não consegui fechar os olhos. Minha ex-nora só disse que parou para comprar uma pipoca e quando ela olhou pro lado a minha neta já estava caída. Ela não conseguiu falar muito, ela está grávida e em choque. A gente está em contato a todo momento e a Andressa me passou às 6h30 que o médico olhou a Alice e disse que ela está estável, que os sinais vitais estão bons. A gente sabe que cada passo é um passo, mas a gente crê na vitória. Minha neta é uma guerreira, ela vai ficar bem", disse Elaine, que revelou que a Alice é uma criança de muita fé:

"Sempre que ela entrava no meu carro falava: 'Vó, coloca o nosso louvor para a gente louvar junto'. Se ela está na casa dela, ela também fala: 'Vó, coloca o nosso louvor também e pergunta se ela poderia ter dois amores: você e minha mãe?'. Ela é uma menina de muita garra e muita luz. Ultimamente não frequento nenhuma igreja, mas somos todos batizados na Assembleia e creio que que Deus já está agindo e ela vai ficar bem".

A menina inicialmente foi socorrida e levada à UPA da Taquara e, logo em seguida, transferida para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul do Rio. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Alice passou por uma cirurgia ao longo da madrugada desta quinta-feira e seu estado de saúde é considerado gravíssimo.

Entenda o caso

A Polícia Civil informou que agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco) foram verificar uma denúncia de extorsão no local, quando foram atacados a tiros por criminosos e houve confronto.

Depois que a confusão acabou, moradores da região informaram que uma criança tinha sido baleada. A instituição disse ainda que uma pessoa foi presa e uma pistola e um carro roubado foram apreendidos. Já a Polícia Militar informou que o comando do 18º BPM (Jacarepaguá) reforçou o policiamento onde aconteceu o crime.


*por Jessyca Damaso com colaboração de Marcos Porto 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários