Fortes chuvas atingiram a cidade
Reprodução
Fortes chuvas atingiram a cidade

 Depois de chover 207.8 milímetros em quatro horas, Petrópolis tem uma trégua, mas a condição climática deixou novas marcas. A Defesa civil atuou interditando ruas alagadas, verificou uma ameaça de deslizamento na Rua 24 de maio e salvou pessoas ilhadas pela cidade. Os agentes foram acionados, ao todo, para cinco ocorrências e todas sem vítimas.

"Não houve interdições de residências por parte da defesa civil estadual. Já parou de chover na cidade e não há vítimas. Agora, somente lama e água devido ao entupimento de bueiros", diz Leandro Monteiro, secretário da Defesa civil.

As localidades em que mais choveram foram: Dr. Thouzet, Vila Felipe e Independência. O Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden) segue monitorando, 24 horas por dia, as condições meteorológicas e os níveis pluviométricos no território fluminense, enviando alertas, para as regiões, em caso de riscos de deslizamentos ou inundações.

A chuva começou por volta das 13h. Nas redes sociais, moradores registraram enchentes, que já causavam estragos, com objetos boiando, sendo levados pelas águas. Carros tentaram sair de ruas inundadas e a Defesa civil já bloqueia algumas áreas de tráfego. A Rua Coronel Veiga, por exemplo, foi uma das vias inundadas e que foi proibida o trânsito.

Meteorologista ouvido pela Globo News disse que o alto volume de chuvas em menos de uma hora já representou a metade do que é previsto para todo o mês de março na cidade.

"Infelizmente, o caso é semelhante ao que vimos em fevereiro. Mais uma vez, Petrópolis acumula um grande volume de chuvas em um curto espaço de tempo. Para se ter uma ideia, o Cemaden detectou 118 milímetros em menos de uma hora. Isso equivale, praticamente, metade da média de chuva prevista para todo o mês de março", diz o meteorologista César Lopes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários