Petrópolis
Fernando Frazão/Agência Brasil
Petrópolis

A Polícia Civil vai fazer, a partir desta segunda-feira, um mutirão para a coleta de material genético de familiares de desaparecidos no temporal que atingiu Petrópolis, na Região Serrana. Para que a ação aconteça, os agentes já colheram o DNA das vítimas encontradas para que seja feita a comparação com familiares.

Neste sábado, a Polícia Civil atualizou a identificação de 117 vítimas de mais de 140 mortos na tragédia. Até o momento, o registro da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) contabiliza 191 desaparecidos.

O IML recebeu os corpos de 84 mulheres e 52 homens. Do total, 27 são menores. De acordo com a Polícia Civil, 69 foram liberados e entregues a funerária. Dezessete corpos identificados ainda aguardam preenchimentos de documento de óbito dos familiares para serem enterrados e 11 estão liberados à disposição da funerária.

O Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos, do Ministério Público do Rio (PLID/MPRJ), cadastrou, até a tarde deste sábado, 120 registros de desaparecimentos. Desses, 23 pessoas foram localizadas com vida (em casa de parente ou retorno voluntário). Seis das pessoas cadastradas morreram. Permanecem em aberto 91 solicitações para localização.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários