Bolsonaro na convenção do PL, evento no qual convocou a militância para ir às ruas no Sete de Setembro
Reprodução: Twitter
Bolsonaro na convenção do PL, evento no qual convocou a militância para ir às ruas no Sete de Setembro

O procurador-geral da República, Augusto Aras, anunciou que o Ministério Público, tanto o estadual quanto o federal, começou a monitorar grupos extremistas que têm a intenção de realizar atos violentos no Sete de Setembro. A reunião foi realizada na sede da PGR, a pedido de deputados e senadores, em 12 de julho. Menos de duas semanas após a reunião, no último domingo (24), o presidente Jair Bolsonaro discursou para apoiadores e convocou a militância para participar de manifestações no Dia da Independência . "Convoco todos vocês agora para que, todo mundo, no Sete de Setembro, vá as ruas pela última vez", afirmou Bolsonaro no discurso.

"Nós estamos trabalhando tal qual o ano passado", disse Aras. "O Ministério Público Federal, o Ministério Público Militar, o Ministério Público dos estados, o Ministério Público do Distrito Federal, o Ministério Público do Trabalho, todos nós já estamos atentos a eventuais movimentos espontâneos ou não da sociedade civil no que toca a possibilidade de violência."

O procurador-geral revelou que grupos extremistas já foram mapeados e, a depender da avialiação do cenário até o Sete de Setembro, poderá pedir prisões ao STF antes do Dia da Independência.

Por meio das investigações, a equipe do ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), também tem monitorado grupos que possam estar articulando atos contra a democracia.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários