O Indigenista Bruno Araújo e o jornalista Dom Phillips
Reprodução - 06/06/2022
O Indigenista Bruno Araújo e o jornalista Dom Phillips

A entidade Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) notificou o Supremo Tribunal Federal sobre o caso do  desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips. A petição de informação foi feita dentro da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental de número 709, de relatoria do ministro Luís Roberto Barroso.

A petição da Apib afirma que o governo federal não está empreendendo esforços necessários para localizar a dupla desaparecida no último domingo.

"É indispensável que todas as autoridades públicas competentes permaneçam mobilizadas para uma efetiva busca e salvamento do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips, coordenando uma ação organizada das forças de segurança pública em cooperação com as organizações indígenas locais, que têm assumido, desde o primeiro momento, a iniciativa pelas buscas e apuração dos fatos, uma vez percebido o desaparecimento de Bruno Pereira e Dom Phillips.", diz o documento enviado ao Supremo.

A petição chama ainda atenção para as ameaças recebidos pelo indigenista. O documento diz ainda que a região onde Bruno Pereira e Dom Phillips desapareceram é palco de conflitos envolvendo madeireiros, pescadores ilegais e o narcotráfico.

"Além disso, avança, de forma cada vez mais descontrolada, a violência exercida mediante a invasão das terras indígenas e outras terras da União, a repressão contra a liberdade de imprensa e o exercício do jornalismo", diz ainda o texto.

O desaparecimento da dupla foi alertado pela União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja) nesta segunda-feira. O Vale do Javari é a região com a maior concentração de povos indígenas isolados do mundo.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários