Idosa de 72 anos foi arrastada duramte assalto
Reprodução
Idosa de 72 anos foi arrastada duramte assalto


A Justiça do Rio decretou, nesta quarta-feira, a prisão de um dos suspeitos de participação em um assalto no qual Eci Coutinho Bella, de 72 anos, acabou arrastada no asfalto após ficar presa ao cinto de segurança.

A idosa estava em um carro com o filho, a nora e os netos quando o veículo foi abordado por criminosos na Pavuna, na Zona Norte do Rio, no último sábado. O suspeito, porém, não teve o nome revelado pelas autoridades.

O criminoso foi identificado dois dias depois do crime pela 39ª DP (Pavuna), responsável pelas investigações. A decretação da prisão veio após apelos da família da vítima e até do governador Cláudio Castro (PL), que telefonou para parentes da idosa.

Ela está internada no Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, também na Zona Norte, e passou por uma cirurgia para colocação de prótese no ombro nesta quarta.

Durante a abordagem, a nora da idosa tentou salvá-la. A mulher notou que o assaltante freou e, nessa hora, teve o impulso de voltar ao carro para tentar desprender Eci do cinto, mas tomou duas coronhadas do assaltante, que arrancou com ela pendurada e ainda disse que a vítima estava "atrapalhando" o assalto.

Leia Também

“Meus filhos pularam do veículo, minha esposa também. Mas minha mãe não conseguiu se soltar e, quando o carro parou por conta de o assaltante ter se atrapalhado com o carro automático, minha esposa voltou para lá e tentou tirar minha a mãe. Minha esposa tomou duas coronhadas no braço e ainda ouviu um ‘deixa a velha, você está me atrapalhando’. Foi quando acelerou e minha mãe foi levada”, relatou Alex Coutinho, filho da idosa. Ele dirigia o carro.

A idosa acabou arrastada por cerca de 400 metros. Ela só conseguiu se desvencilhar quando o cinto do carro arrebentou. Os cinco ocupantes do veículo, que retornavam de um aniversário na Região dos Lagos, foram surpreendidos por dois homens em uma moto que anunciaram o assalto quando estavam parados em um sinal de trânsito, na altura do Fórum da Pavuna por volta das 20h30 do último sábado.

“A minha mãe está sentindo muita dor. Além das fraturas, ele está com a pele completamente queimada no braço, costas e nas pernas, que foram arrastados pelas ruas do bairro”, contou o filho.

Um vídeo que mostra parte do trajeto percorrido pelo carro com a idosa dependurada, que chocou as redes sociais, foi anexado à investigação. Ela foi levada por três quarteirões: seguiram pela Avenida Sargento de Milícias, Rua Sargento Benedito Silva e, ao passar na esquina com a Rua Catão, o cinto arrebentou e a idosa ficou no chão.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários