Tragédia causada pelas chuvas é 'algo nunca visto', diz governador da Bahia

Rui Costa (PT) confirmou que cerca de 58 cidades da Bahia estão submersas em razão dos temporais

Fortes chuvas causam enchentes na Bahia desde o fim de novembro
Foto: Manu Dias/GOVBA
Fortes chuvas causam enchentes na Bahia desde o fim de novembro

As chuvas que já castigam a população da Bahia há cerca de três semanas e se  intensificaram neste fim de semana são, segundo o governador, 'algo nunca visto' no Estado.

Rui Costa afirmou que a Bahia não enfrenta temporais desta proporção desde a década de 1060. "Estamos falando de 58 cidades em regiões diferentes que foram atingidas", informou, em entrevista à GloboNews.

"O alcance desta tragédia é muito singular na história da Bahia. A situação é muito dramática, e a água continua subindo em muitas cidades apesar da chuva ter parado, em função do nível dos rios estar subindo", disse.

Antes concentradas apenas nas cidades da região sul do estado, as enchentes já chegaram às regiões sudoeste e oeste. O governador explica que a distância entre municípios pode chegar a 900km, o que dificulta a logística das equipes de socorro.

Neste domingo, seis helicópteros trabalham no resgate da população que está ilhada e/ou em áreas de risco. Parte das equipes de busca e socorro, dos equipamentos e das aeronaves foram enviadas por governos de outros estados, como Minas Gerais, São Paulo, Sergipe e Maranhão. O governador orienta que a população abandone locais mais baixos no primeiro sinal de que a água está chegando.

"Não conseguimos retirar todas as pessoas, para retirar uma pessoa da zona rural, muitas vezes consome muito tempo. Estamos orientando que todos procurem locais mais altos para que a gente tenha tempo de retirar todas as pessoas. A orientação é sair dos lugares mais baixos. E por favor, não resistam. Não fiquem em casa. A situação é crítica. É um drama muito grande que estamos vivendo", apelou.

"Eu quero pedir para quem não está nos locais afetados e tem parentes, amigos, peça para que essas pessoas não resistam. Muitas pessoas aguardam a água subir, não querem sair de casa achando que não vai acontecer. Hoje resgatamos pessoas com água nos ombros. Por favor, saiam dos locais mais baixos. A água começou a chegar, não espere o pior acontecer".

Grande parte dos municípios estão sem luz - em alguns deles, a água chegou a bater nos postes de fornecimento de energia. O governador disse também que algumas cidades tiveram que interromper o fornecimento de água.

Rompimento de barragens

Até hoje, duas barragens na Bahia já haviam se rompido por conta da força da água. Rui Costa esclareceu que se tratam de barragens de pequeno porte. O maior perigo, segundo o governador, é que o rompimento de uma barreira aumenta o volume de água das próximas, o que pode causar um verdadeiro efeito cascata nas próximas - uma "maré".

"A água está chegando no Rio de Contas, e nessas últimas duas, três horas, aumentou muito o nível. Em cidades como Ipiaú, Jequié, a área de alagamento está aumentando. Como eu disse antes, a chuva parou e a água continua subindo em função da chegada dessa água".