'Cometi um erro, mas não merecia ser humilhado', afirma jovem arrastado por PM
Reprodução/redes sociais
'Cometi um erro, mas não merecia ser humilhado', afirma jovem arrastado por PM

O jovem Jhonny Italo da Silva, de 18 anos, que aparece em um vídeo  sendo arrastado, enquanto estava algemado, por um policial militar em uma moto na última semana, escreveu um bilhete para o Fantástico, da TV Globo, e comentou sobre o medo de morrer durante a ação. "Me senti humilhado, tive medo de morrer. Cometi um erro, mas não merecia ser humilhado", afirmou.

Ele respondia em liberdade a um processo por tráfico de drogas, mas foi pego transportando maconha após bater com sua moto. O homem que gravou as imagens riu e debochou da situação. "Filma aí! Algemou e está andando igual um escravo. Óia. Vai roubar mais agora?", disse durante o vídeo.

Em entrevista ao Fantástico, uma irmã de Jhonny admitiu que o irmão estava errado, mas lamentou a postura do PM e as palavras de quem gravou o vídeo. "Não era certo o que ele estava fazendo, mas também não foi certo o que o policial fez com ele. Ali ele estava em um momento precisando de ajuda, e não de ser julgado", afirmou Larissa.

Nas redes sociais, as reações foram de repúdio a ação policial. O ex-presidenciável Guilherme Boulos (PSOL) afirmou que trata-se de uma "tortura a sangue frio". Outro usuário também comentou a situação: "Cena lamentável aquela em que um policial arrasta um jovem algemado na moto oficial da corporação. Cena que configura no mínimo, tortura e constrangimento. Este policial depõe contra a corporação que representa quando, de forma tão desumana, pratica um crime como este".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários