Racismo
Reprodução
Racismo

O Colégio Adventista de Gurupi, no sul do Tocantins, causou grande polêmica nas redes sociais após postar fotos de crianças participando de um evento do Dia da Consciência Negra.

Uma das imagens mostra uma criança branca pintada com tinta preta e usando uma peruca simulando o cabelo black power. A prática, conhecida como 'blackface', é racista.

O post foi feito pelo próprio colégio. "Dia 20 de novembro comemora-se o Dia Nacional da Consciência Negra. E hoje nossos alunos vieram caracterizados para comemorarmos este dia tão importante e para refletirmos o quanto Deus nos tornou irmãos e que perante Ele, somos todos iguais. Me conta aqui nos comentários se você gostou da caracterização dos nossos alunos", escreveu a escola no post.

Após diversas críticas, a escola apagou a postagem, emitiu uma nota oficial e disse que a ação tinha o "objetivo valorizar a cultura negra e afrodescendente na escola e fora dela assim como promover a reflexão e resgate da identidade negra".

Leia Também

O Colégio ainda afirmou que "em nenhum momento, os estudantes foram pintados ou estimulados a pintarem o rosto", por fim, pediu "desculpas pela situação que se criou e se compromete a proporcionar mais momentos com discussão sobre o tema".

Mesmo com as desculpas, os movimentos negros repudiaram o caso. O Coletivo Nacional de Juventude Negra disse que "é inconcebível que uma escola que se propõe o papel de educar futuros cidadãos, se preste ao papel de expor e incitar crianças a discriminação ou preconceito de raça, cor".

Já o Coletivo Negro de Gurupi afirmou que a estratégia pedagógica usada pela escola foi inadequada e que a população negra não quer ser ridicularizada pelo tom de pele, cabelo e outros traços. "Não vamos aceitar atitudes que há muito tempo provocam ridicularização e rebaixamento", apontou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários