BRT Aricanduva será parcialmente financiado pelo Banco Mudial
Prefeitura de SP
BRT Aricanduva será parcialmente financiado pelo Banco Mudial

A Prefeitura de São Paulo iniciou uma pesquisa que visa levantar informações a respeito do perfil socioeconômico e dos padrões de mobilidade da população que mora no entorno da área onde será construído o futuro BRT Aricanduva— com extensão prevista de 13,6 quilômetros, na zona leste da cidade de São Paulo. A iniciativa está sendo feita pela Secretaria Executiva de Transporte e Mobilidade Urbana (SETRAM) e da SPTrans, em parceria com o Banco Mundial.

A coleta começou a ser feita no mês de novembro por 16 pesquisadores devidamente identificados e divididos em dois grupos. A pesquisa tem duração prevista até o fim de janeiro de 2022. Ao todo, devem ser realizadas cerca de 8,5 mil pesquisas domiciliares na região, divididas em três etapas mensais.

O foco do estudo é compreender as principais necessidades relacionadas aos deslocamentos diários da população mais vulnerável no entorno do BRT Aricanduva, que é aquela mais impactada por problemas na mobilidade: pessoas de baixa renda, mulheres, gestantes, lactantes, crianças, adolescentes, jovens, idosos, pessoas com deficiência, pessoas em moradias precárias e em localidades com falta de segurança.

As informações obtidas com o levantamento vão servir de base para o desenho e o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para a melhora da mobilidade desses grupos com maior vulnerabilidade que vivem na área de abrangência do futuro corredor.

Leia Também

Etapas 

Os dados serão coletados em bairros como Aricanduva, Carrão, Cidade Líder, Cidade Tiradentes, Iguatemi, José Bonifácio, Parque do Carmo, São Mateus, São Rafael, Sapopemba e Vila Matilde.

As 8,5 mil pesquisas domiciliares serão realizadas em três etapas. A primeira, em novembro de 2021, tem a previsão de realização de 2.616 entrevistas em quatro semanas. Em dezembro, irá ocorrer a segunda etapa, quando devem ser realizadas 3. 270 entrevistas durante cinco semanas. E a etapa final está programada para janeiro de 2022, com o restante das entrevistas.

BRT Aricanduva

O projeto BRT Corredor Aricanduva prevê atender 290 mil passageiros por dia, em sua extensão de 13,6 quilômetros. Seu trajeto terá início no cruzamento das avenidas e Radial Leste e Aricanduva, seguindo pelas avenidas Aricanduva e Ragueb Chohfi, até o Terminal São Mateus da EMTU, na altura da Praça Felisberto Fernandes da Silva. Também está prevista a construção de um Centro de Controle Operacional que fará gestão integrada das operações de ônibus.

O projeto será parcialmente financiado pelo Banco Mundial, sendo US$ 97 milhões provenientes da entidade e outros US$ 24,25 milhões em contrapartidas da Prefeitura, totalizando US$ 121,25 milhões, aproximadamente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários