Campanha de vacinação na cidade do Rio de Janeiro
Divulgação/Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro
Campanha de vacinação na cidade do Rio de Janeiro

O secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz, cobrou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e ao Ministério da Saúde que exijam o "passaporte da vacina" contra a Covid-19 a turistas internacionais que adentrarem o país, especialmente no verão.

As declarações foram dadas nesta sexta-feira, durante a entrevista de divulgação do 43° boletim epidemiológico da cidade. Indagado sobre o impacto da gradativa flexibilização dos protocolos sanitários diante do fluxo turístico que o município terá nos próximos meses, Soranz reconheceu a preocupação com a chegada de novas variantes do coronavírus por meio de visitantes estrangeiros. Por isso, segundo ele, o ideal seria que apenas pessoas vacinadas pudessem entrar no Brasil.

— Essa é a nossa maior preocupação. Temos uma preocupação altíssima com o fluxo de pessoas de outros países entrando no Rio de Janeiro, países que, de fato, têm baixa cobertura vacinal. A gente vê o que está acontecendo na Rússia. A Rússia tem uma baixa cobertura vacinal. Eles (também) têm uma vacina diferente da nossa — disse Soranz.

Leia Também

Leia Também

Para o secretário, o maior risco no momento é a entrada de uma cepa de um país de baixa cobertura vacinal:

— Seria muito importante se o Ministério da Saúde e a Anvisa colocassem a aprovação da entrada no país apenas para pessoas vacinadas. Isso é muito importante. Outros países, como os Estados Unidos e os da União Europeia, já estão fazendo. Nosso maior risco neste momento é a entrada de uma cepa de um país de baixa cobertura vacinal, uma variante que ultrapasse a barreira das vacinas. Isso é uma atribuição que só o ministério e a Anvisa podem fazer.

Leia Também

Soranz afirmou ainda que já pediu a adoção da medida aos órgãos federais "algumas vezes".

— Para cruzeiros, a Anvisa já avançou, já está solicitando o passaporte vacinal. Agora esperamos também que isso aconteça com os voos domésticos e internacionais — disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários