Prédio do Inep, órgão responsável pelo Enem
Reprodução/Inep
Prédio do Inep, órgão responsável pelo Enem




O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou ontem que 280.145 pessoas se inscreveram na nova chamada do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 aberta para quem teve isenção do pagamento em 2020, mas faltou nas provas e não justificou a ausência.

Número representa um aumento de 9% no total anterior de inscritos, que era de 3.109.762. O novo período de inscrições foi de 14 a 26 de setembro apenas para esses participantes da edição de 2020.

Quem se inscreveu nesse prazo vai realizar o exame em 9 e 16 de janeiro de 2022, mesmas datas em que a prova será aplicada para adultos privados de liberdade e jovens cumprindo medida socioeducativa que inclui privação de liberdade (Enem PPL).

Para os demais participantes do exame que já tiveram a inscrição confirmada, a realização das provas será mantida nos dias 21 e 28 de novembro de 2021.


Decisão judicial

A reabertura das inscrições foi determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) após ação da Educafro, nove partidos e outras instituições da sociedade civil que questionou a falta de isenção para quem faltou a prova no ano passado.

O Enem teve, em 2020, cerca de 5 milhões de candidatos com isenção de taxa de inscrição. Agora, em 2021, este número desceu para quase 2 milhões. A taxa par a fazer a prova custa R$ 85.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários