Deputados federais buscam instaurar uma comissão parlamentar de inquérito para investigar as rachadinhas envolvendo a família Bolsonaro
Reprodução
Deputados federais buscam instaurar uma comissão parlamentar de inquérito para investigar as rachadinhas envolvendo a família Bolsonaro

Após as  últimas revelações que surgiram sobre o escândalo das rachadinhas - prática de peculato, ou seja, desvio de dinheiro público - envolvendo a família Bolsonaro, a bancada do PSOL na Câmara dos Deputados retomou sua campanha em busca de assinaturas para a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito. As informações são do jornalista Guilherme Amado.

Atualmente, a bancada possui 69 assinaturas de deputados que apoiam a abertura das investigações de rachadinhas envolvendo a família do presidente da República.

Para que Arthur Lira, presidente da Câmara, instale a comissão, é necessária a adesão de 171 deputados. Faltam ainda a inclusão de outros 102 parlamentares.


A deputada Talíria Petrone, líder da bancada na Câmara, afirmou que "essas novas denúncias são um escândalo e comprovam a rede de corrupção que existe na família Bolsonaro. Trata-se de um complexo e sistemático esquema de desvio de dinheiro público. Não é possível que a Câmara ignore os fatos dessas operações lideradas pelo presidente e seus filhos".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários