CPI da Covid detalha falhas na pandemia e se torna mais um obstáculo para reeleição de Bolsonaro, dizem analistas
Mariana Schreiber - @marischreiber - Da BBC News Brasil em Brasília
CPI da Covid detalha falhas na pandemia e se torna mais um obstáculo para reeleição de Bolsonaro, dizem analistas

Contrariando decisões da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e diversos estudos científicos, o  presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que a CoronaVac — chamada por ele de vacina "chinesa" — não está "dando certo". Bolsonaro cobrou que a Anvisa ou o Instituto Butantan deem uma "resposta" sobre a eficácia da vacina.

Na semana passada, a diretoria da Anvisa considerou que a CoronaVac tem contribuído para uma redução significativa de hospitalizações e óbitos causados pela Covid-19 e manteve a autorização de uso emergencial do imunizante, concedida em janeiro. A posição foi exposta na reunião em que a agência negou, por falta de dados, a autorização para uso da vacina em crianças e adolescentes. 

"Algumas vacinas não estão dando certo. Tem uma chinesa aí que gente tomou a segunda dose, está se infectando, está morrendo, e não é pouca gente, não. A gente espera que a Anvisa dê uma resposta para a isso, ou o próprio Butantan dê uma resposta para isso. A população tem o direito de saber da real efetividade da vacina que está tomando", afirmou Bolsonaro, em entrevista à Rádio Regional FM 91, de Registro (SP).

Especialistas médicos explicam que casos em que uma pessoa morre mesmo após tomar as duas doses não significam um atestado de falta de efetividade dos imunizantes. Na verdade, o agravamento do quadro está intimamente ligado ao funcionamento do sistema imune do corpo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários